O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) deve levar todo o dia para concluir a distribuição das urnas que irão atender a região, nas eleições municipais deste domingo (29). O transporte dos equipamentos foi iniciado no período da manhã de hoje (28).

A atividade conta com o auxílio de voluntários. Eles também colaboram com a arrumação das salas de votação, fixação de cartazes e entregas de materiais a mesários.

Ao todo, 16 municípios paulistas irão definir prefeitos no segundo turno. Além da capital paulista, o pleito será realizado em Bauru, Campinas, Diadema, Franca, Guarulhos, Limeira, Mauá, Mogi das Cruzes, Piracicaba, Praia Grande, Ribeirão Preto, São Vicente, Taboão da Serra e Taubaté.

Na capital, o porte do eleitorado requer uma logística bastante organizada, que permita que as 22.399 seções recebam urnas. Somente no município, votam 8.986.687 pessoas e a equipe de mesários compreende 89.596 pessoas. Ao todo, são 58 zonas eleitorais e 2.060 locais de votação, das quais 4.820 têm acessibilidade a pessoas com deficiência, de acordo com o TRE-SP.

Os dez maiores cartórios eleitorais da capital são Piraporinha (267.693 eleitores), São Mateus (245.815), Rio Pequeno (239.916), Brasilândia (239.789), Parelheiros (226.778), Tatuapé (217.683), Itaim Paulista (203.184), Grajaú (192.435), Pedreira (188.570) e Perus (187.794).

Os locais de votação com maior quantidade de eleitores são o Centro Universitário Anhanguera (25.821), a Pontifícia Universidade Católica (17.950), o Colégio Dante Alighieri (13.488), a Escola Estadual Prof. Ceciliano José Ennes (12.917), a Escola Estadual Brigadeiro Gavião Peixoto (12.622), o Liceu Santista (12.572), o Centro Universitário Unifieo (12.245), a Unip Objetivo (11.975), a Universidade São Judas Tadeu (11.883) e a Universidade São Judas Tadeu (11.871).

Auditoria

Para garantir a transparência e a segurança das eleições, a Justiça Eleitoral realiza auditorias das urnas em todo o país, em duas etapas. A primeira delas, também conhecida por votação paralela, serve para que se verifique se as urnas funcionam corretamente. A segunda, por sua vez, tem por objetivo assegurar a autenticidade dos sistemas instalados nos equipamentos, para que não haja fraudes e manipulações em resultados.

A seleção de quais urnas deverão ser submetidas a esse processo é feita mediante sorteio. O TRE-SP sorteia 15 seções eleitorais, das quais cinco passam pela auditoria de funcionamento e dez pela auditoria que atesta a autenticidade dos sistemas. De acordo com calendário do órgão, o sorteio está marcado para ser realizado hoje e a auditoria acontece amanhã, sendo que ambos podem ser acompanhados por qualquer interessado.

 

 

 

Fonte: Agência Brasil.