A última terça-feira (07), foi um dia histórico para o México. Após votação unânime, a Suprema Corte do país declarou inconstitucional a criminalização do aborto. 

A partir de agora, a decisão passa a valer como referências para todos os juízes mexicanos. 

No país, o aborto já é legalizado nos estados de Oaxaca, Veracruz e Hidalgo e na capital, a Cidade do Mexico, até a 12ª semana de gestação. Nos demais locais, só é permitido realizar o aborto em casos de estupro e risco de morte da mãe. 

O Supremo pensou na decisão após um caso no estado de Coahuila, onde a pena é de até três anos para quem interrompesse a gravidez voluntariamente. 

Com a mudança, todos os estados do país podem legalizar o procedimento. 

A decisão permite a possibilidade de libertação de mulheres presas por terem realizado abortos e pode levar mulheres em estados norte-americanos a decidirem viajar para o sul da fronteira para realizar a prática.