“Se todos os projetos previstos pela Shell forem implantados, MG passará a contar com mais até 2.1 GW, o suficiente para abastecer uma cidade de 2 milhões de pessoas, além da geração de milhares de empregos e tributos aos municípios. As obras deverão começar a partir de janeiro do ano que vem, conforme o cronograma, com previsão de o primeiro complexo solar entrar em operação a partir de janeiro de 2025”, ressaltou o deputado Gil Pereira.

Pioneiro e líder nacional, segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), desde 2012, o setor gerou mais de 50,6 mil novos empregos no Estado, renda e recursos tributários (cerca de R$ 1,2 bilhão) investidos pelos municípios mineiros em saúde, educação, asfalto, dentre outros serviços ao cidadão. Investimento total de R$ 8,8 bilhões no período.

Conhecida no país pela atuação do mercado de óleo e gás, a Shell Energy Brasil (subsidiária da companhia britânica focada em energias renováveis e sustentáveis) e o Governo do Estado assinaram, nesta segunda-feira (30/05/22), protocolo de intenções que prevê o investimento de aproximadamente R$ 7 bilhões em energia solar.

A companhia britânica tem intenção de construir cinco complexos solares fotovoltaicos, levando investimentos para as regiões Norte, Noroeste e Central respectivamente nas seguintes cidades: Janaúba e Várzea da Palma, Arinos e Brasilândia de Minas e Corinto.

A título de comparação, MG possui, atualmente, cerca de 2.4 GW em potência instalada de geração fotovoltaica, segundo a entidade, somando geração centralizada (730 MW) e geração distribuída (1.7 GW). As usinas a serem implantadas pela Shell quase que dobram esta capacidade instalada.

 MG brilha na liderança nacional

O aporte fortalecerá ainda mais a posição de liderança nacional de Minas Gerais na geração de energia fotovoltaica no país. “Campeões nacionais, respondemos agora por 16,8% em potência instalada de GD no país, que atingiu 1 milhão de sistemas em telhados de casas, empresas e propriedades rurais, na semana passada”, explicou Gil Pereira.

“É o melhor Estado para se investir, especialmente no Norte de MG, que lidera também a geração centralizada (grandes usinas e fazendas solares). Representa mais empregos locais e de qualidade (diretos e indiretos), investimentos privados e geração de energia limpa e renovável para diversificação da nossa matriz energética”, afirmou Gil Pereira, que preside a Comissão das Energias Renováveis e dos Recursos Hídricos, da Assembleia Legislativa.

Legislação inovadora

 “Saímos na frente e mantemos a liderança. Resultado da luta que travei pela inovadora legislação mineira de incentivo ao setor, com leis de minha autoria, especialmente a de nº 22.549/17 (Lei da Energia Solar Fotovoltaica de MG), primeira no país, que isenta de ICMS usinas até 5 MW, beneficiando sistemas de pequeno e médio portes”, apontou Gil Pereira.

Reino Unido de olho no avanço norte-mineiro

De olho no avanço norte-mineiro, o Reino Unido quer financiar energia solar em MG. O deputado Gil Pereira recebeu na Assembleia Legislativa, no dia 17/05/22, o cônsul-geral britânico, Lucas Brown, que destacou o forte interesse daquela nação e dos seus parceiros mundiais em cooperar, principalmente através de financiamentos, para impulsionar ainda mais o excepcional crescimento da energia fotovoltaica no Estado, destacando-se o Norte de Minas.

“Trazendo-nos mais esta boa notícia, a visita do diplomata do Reino Unido, que sediou e presidiu no ano passado a Conferência do Clima (COP 26 / ONU), na Escócia, coincide com os excelentes anúncios recentes, relacionados às nossas novas conquistas, incluindo o protocolo de intenções assinado entre a Shell e o governo estadual”, comemora o deputado Gil Pereira.

 

Fonte: Assessoria - Dep Gil Pereira