Nesta sexta-feira (20), o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ), e o cantor e ex-deputado federal Sérgio Reis são alvos de busca da Polícia Federal (PF). Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo Ministro Alexandre de Moraes, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). 

A PGR apura incitação de atos violentos e ameaças contra a democracia, após vazarem áudios do cantor sertanejo ameaçando o Supremo Tribunal Federal (STF). 

Apesar de ter pedido desculpas, Sérgio Reis permaneceu defendeu a manifestação contra o STF. “Se não fizer uma paralisação, não muda este país. Não sou frouxo. Não sou mulher. Cadeia é para homem. Eu não saí daqui de casa. Estou aqui em casa quietinho. Se a Federal vier me buscar, eu vou”, disse.  

O cantor também é alvo de inquérito da Polícia Civil do Distrito Federal.  

O deputado Otoni de Paula foi denunciado pelos crimes de difamação, injúria e coação, após vídeos em que dispara ofensas ao ministro Alexandre de Moraes. 

“Dentro do que a democracia me permite, dentro do que a Constituição me permite, este deputado federal, investido da autoridade parlamentar, não vai recuar um milímetro. Se alguém pensa que eu vou deixar de falar o que penso, eu não vou deixar", disse o deputado em sua defesa. 

Ao todo, 29 mandados foram autorizados pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). A PF foi a endereços ligados ao artista no Rio de Janeiro e em Brasília, além da casa e do gabinete do deputado.