Dário Berger, senador pelo (MDB-SC), defendeu nesta última quarta-feira (19), em Plenário, a aprovação de uma reforma tributária que simplifique a cobrança de impostos, gere segurança jurídica aos contribuintes, destrave a economia e estimule o crescimento econômico.

Para ele, o texto ainda deve adotar o princípio da progressividade, mais justo, porque quem ganha mais deverá pagar um valor mais alto em tributos.

Dario disse que o sistema atual, repleto de normas, exige das empresas o dispêndio excessivo de tempo e dinheiro apenas para o cumprimento das obrigações tributárias.

Uma empresa de porte médio, segundo ele, gasta em média 2 mil horas ao ano com atividades relacionadas ao pagamento de tributos.

Em outros países da América Latina, esse tempo fica em 332 horas. Na Estônia, país mais eficiente do mundo, de acordo com Berger, as empresas de porte médio gastam apenas 50 horas nesse tipo de atividade.

— As ações judiciais e as administrativas entre os contribuintes e o fisco são outro problema a ser enfrentado. Estima-se que no Brasil o total do contencioso tributário esteja na ordem de R$ 4 trilhões, um valor extremamente expressivo. Nossa carga tributária está próxima de 36% do PIB. Carga tributária alta e serviços públicos de péssima qualidade, resultado de governos burocráticos e ineficientes  —, disse.

 

Fonte: Agência Senado

Imagem: Google