O Promotor Eleitoral da Comarca de Sete Lagoas encaminhou nessa terça, 03 de Novembro, a exatos 12 dias das eleições, denúncia de crime eleitoral formulada contra o atual prefeito, candidato à reeleição, Duílio de Castro e o vice de sua chapa, Euro de Andrade Lanza, na qual ambos são acusados de promoverem, com recursos públicos, a distribuição de cestas básicas a um grupo de motoristas de vans escolares e respectivos monitores do mesmo transporte escolar, em acordo feito entre a chapa concorrente e dirigentes do Sindicato dos Transportadores Escolares para favorecer, sem qualquer levantamento da necessidade ou carência dos beneficiados que compõem citadas categorias profissionais daquela cidade. O fato, segundo a Promotoria, traduz crime eleitoral porque visa a obtenção de votos na chapa candidata à Prefeitura Municipal. Um candidato a vereador de nome “Pereira” foi também arrolado na trama mas disse que apenas conduziu os candidatos ao local onde teria se consumado a oferta, não tendo assistido nem tampouco participado do acordo entre os presentes. Conforme informado,  por ordem do denunciado, Duílio de Castro, seriam entregues um total de 3 cestas básicas, uma em cada mês, em setembro, outubro e novembro aos motoristas e monitores; ainda pela denúncia, apenas a de setembro fora entregue, estando a chapa em débito com as duas dos outros demais meses. Quem fez a compra e distribuição das cestas foi a Secretaria de Ação Social do município, portanto utilizando-se de recursos públicos, não tendo procedido, como manda a lei, a formalização de cadastro social para certificar-se da necessidade dos beneficiados em receberem tal oferta.

Embora tenha sido tal denúncia formulada de forma anônima, o Ministério Público Eleitoral instaurou o competente PPE – Procedimento Preparatório Eleitoral, tendo, em ato seguinte, ouvido diversas testemunhas que comprovaram a verdadeira ocorrência dos fatos denunciados. O MPE quer agora, instaurado o procedimento investigatório judicial, pedir a cassação da chapa que cometera o delito de crime eleitoral e suborno para obtenção de votos. Não se sabe se haverá tempo para impugnação da chapa antes das eleições do próximo dia 15 mas, confirmadas tal denúncia e confirmado o ocorrido, a chapa Duílio/Euro poderá ser cassada.

A eleição em Sete Lagoas caminha para uma definição de seus resultados antes mesmo de ocorrer, no meio do mês. O promotor que assina o PPE é o Dr. Luiz Gustavo Carvalho Soares. A denúncia em tela foi apresentada no dia 28 de Setembro último ao MPE;  o mencionado promotor passou o mês de Outubro ouvindo várias testemunhas que confirmaram ter claro e inequívoco conhecimento do ato delituoso, denunciado em mínimos detalhes.

Embora o devido processo se encontre na sua fase inicial, não é bom para a chapa investigada o que lhe poderá resultar.