O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL), foi bloqueado temporariamente pelo Instagram para realizar transmissões ao vivo. Nesta terça-feira (10), ao tentar iniciar uma live, o político foi notificado pela plataforma que a ação havia sido bloqueada porque publicações de sua conta foram removidas recentemente por violarem as diretrizes da rede social. 

"As publicações de sua conta foram removidas recentemente por irem contra nossas Diretrizes da Comunidade, portanto, o compartilhamento de vídeos ao vivo foi temporariamente bloqueado", diz o aviso que foi exibido para o parlamentar. 

No Twitter, Eduardo questionou a decisão da plataforma. “Por algum motivo estou impedido de fazer lives e stories no instagram. Eu devo ser uma ameaça maior do que Maduro…” disse.  

Mais cedo, também por meio do Twitter, o deputado havia questionado o selo exibido pela Justiça Eleitoral em publicações relacionadas às eleições. “Só Deus sabe aonde vai parar toda essa boa vontade”, escreveu. 

O selo “para encontrar informações oficiais sobre as eleições de 2022”, se trata de uma parceria da Meta, controladora do Facebook e Instagram, com a Justiça Eleitoral e faz parte de um pacote de ações para "garantir a integridade da eleição brasileira em 2022”. Clicando no informativo, o usuário é encaminhado para uma página da Justiça Eleitoral com informações oficiais sobre o sistema de votação.