“Mais de R$ 50 bilhões em investimentos privados em energia solar, especialmente no Norte de Minas, entre 2019 e 2022. Temos o maior mercado de geração própria (GD) do país, na área de concessão da Cemig, com 25% de toda a potência instalada em minigeração e 14% em microgeração. São mais de 200 mil usinas de micro GD”, celebrou o deputado Gil Pereira.

Porém, ele solicitou maior agilidade na construção das subestações elétricas previstas no plano de expansão da concessionária, como a de Bocaiuva (R$ 35 milhões) e a de Salinas (R$ 8 milhões), já inauguradas, além das conexões das novas usinas fotovoltaicas, cujas solicitações crescentes se acumulam. “Precisamos de energia abundante e mais barata”, cobrou Gil Pereira.

Reunião conjunta

Presidente da Comissão das Energias Renováveis e dos Recursos Hídricos, Gil Pereira participou de reunião conjunta do 1º Ciclo do Assembleia Fiscaliza 2022, terça-feira (05/07/22), cujo foco foi analisar a prestação de contas do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede-MG), Fernando Passalio, e do presidente da Cemig, Reynaldo Passanezi.
O encontro também contou com integrantes das comissões de Assuntos Municipais e Regionalização; Minas e Energia; Educação, Ciência e Tecnologia; Desenvolvimento Econômico; e Extraordinária das Privatizações.

Demanda por energia

O deputado Gil Pereira também solicitou maior rapidez na execução do Programa Minas Trifásico, da empresa concessionária, conforme requerimentos de sua autoria, com o objetivo de atender à demanda dos agricultores familiares norte-mineiros: “Prevê implantação de 30 mil km de redes rurais no período de 2022 a 2027, com investimento: R$ 1,8 bilhão”.
O secretário Fernando Passalio (Sede-MG) afirmou que a energia solar fotovoltaica será, num futuro próximo, “a nova cara de Minas Gerais”. Segundo ele, foram contabilizados mais de R$ 50 bilhões em investimentos no setor, entre 2019 e 2022, já quase superando a tradicional mineração: “MG tem um dos melhores índices solarimétricos do mundo e caminha para a descarbonização da sua economia”.

O presidente da Cemig, Reynaldo Passanezi, apresentou dados de investimentos da empresa e novos projetos. Ele lembrou que a Cemig completa 70 anos neste ano: “Nossa missão é ser indutor do desenvolvimento do Estado. Esta é a origem da empresa.”

 

Fonte: Assessoria - Deputado Gil Pereira