Nesta segunda-feira (23), ex-governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que não irá mais competir nas eleições pela presidência do país em outubro de 2022. Na última semana, líderes do partido queriam a retirada do nome de Doria da corrida ao Planalto após uma pesquisa interna indicar que Simone Tebet teria mais chances de quebrar a polarização entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL). 

Doria disse entender que “não é o nome preferido pela cúpula do PSDB” e disse estar nas mãos do partido a decisão sobre a candidatura para as eleições presidenciais de 2022. “Me retiro da disputado com o coração ferido, mas com alma leve”, completou. 

O anuncio foi feito após o ex-governador se reunir com o presidente do partido, Bruno Araújo, e os líderes das bancadas na Câmara, Adolfo Viana, e no Senado, Izalci Lucas.