Circula nas rodas políticas e financeiras de MG que o nome da economista Martha Seillier, atualmente ainda integrando a equipe do Ministro Paulo Guedes, será cedido ao Governo Zema para aqui liderar os estudos e posteriormente os processos de privatização das estatais mineiras. No plano federal, em novo formato, o PPI-Programa de Parcerias de Investimentos ficará nas mãos dos ministérios de onde sairão empresas a serem privatizadas. O CEASA-Minas, por exemplo, deverá ser privatizado sob orientação do Ministério da Agricultura; trata-se de uma das primeiras empresas controladas pelo Governo Federal na mira da privatização. É uma decisão, no caso particular do CEASA-Minas, que vem sendo amadurecida há anos, em razão da confessa incapacidade do Governo Federal em melhorar sua administração e controle. Fala-se ainda que a vinda de Martha Seillier para Minas teria o dedo do Senador Rodrigo Pacheco, presidente do Senado e a quem o Presidente Bolsonaro deseja tratar a pão de ló.