Os indicados pelo presidente Jair Bolsonaro para chefiar as embaixadas Brasil nos Estados Unidos e no Líbano devem ser sabatinados pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) hoje, quinta-feira (13), às 10h. Ambos têm longa carreira no Itamaraty.

O diplomata Nestor José Forster Junior é o designado para representar o Brasil em Washington. Nascido em 1963, em Porto Alegre, ingressou na carreira diplomática em 1986. Desempenhou funções como a de chefe do Setor de Política Comercial da embaixada em Washington (1992–1995); chefe do Setor Econômico da embaixada em Ottawa (1995–1998); e chefe do Setor Financeiro da embaixada em Washington (2003–2006). Mais recentemente, passou a ser o encarregado de Negócios da mesma embaixada.

O relator da Mensagem (MSF) 86/2019 na CRE, senador Nelsinho Trad (PSD-MS), ressaltou a importância do relacionamento do Brasil com os Estados Unidos. Para o senador, o ambiente favorável nessa relação bilateral só é possível graças à vigorosa interlocução entre os respectivos governos que, em sua avaliação, adquiriu novo impulso a partir da chegada de Jair Bolsonaro à Presidência da República.

O outro sabatinado será o diplomata Hermano Telles Ribeiro para a embaixada em Beirute, no Líbano. Nascido em Berna, na Suíça, ele atuou em missões no exterior, como cônsul-geral adjunto em Paris (1992-1994) e serviu nas embaixadas em Caracas (1995-1996), Tóquio (2001-2005) e Paris (2005-2008). Foi cônsul-geral em Atlanta (2011-2016) e, a partir de 2016, passou a chefiar a Representação Permanente do Brasil, junto aos Organismos Internacionais em Londres.

O relator da Mensagem (MSF) 87/2019 na CRE, o senador Esperidião Amin (PP-SC) destacou que o Brasil tem a maior comunidade mundial de libaneses e descendentes do mundo, estimada entre 7 e 11 milhões de pessoas. Já a atual comunidade de brasileiros no Líbano conta com, aproximadamente, 17 mil pessoas.

Votação de projetos

A segunda parte da reunião da CRE será deliberativa para a votação de seis itens. São três requerimentos e três projetos de lei, dentre eles, o Projeto de Lei (PL) 557/2019, do senador Eduardo Girão (Pode-ES), que propõe prioridade no processo seletivo de prestação do serviço militar a todos os jovens, com idade superior a 18 anos, que moram em abrigos institucionais. Segundo o autor, o projeto não modifica o efetivo das Forças Armadas e nem altera o processo de seleção. A iniciativa recebeu parecer favorável do senador Marcos do Val (Podemos-ES), relator do projeto.

A reunião será realizada na sala 7 da Ala Alexandre Costa, no Anexo 2, do Senado Federal.

 

Fonte: Agência Senado

Imagem: Google