Na manhã desta segunda-feira (03), manifestantes se reuniram na porta da Prefeitura de Belo Horizonte protestando contra o retorno das aulas presenciais na cidade.  

Os manifestantes são contra o retorno das atividades sem a vacinação dos profissionais da educação. Os participantes do movimento são professores e servidores da rede municipal, além de profissionais terceirizados, como os da faxina e cantina.  

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Educação da Rede Pública (Sind-RedeBH), em respostas a Itatiaia, o ato é uma reafirmação da greve sanitária.  

Nesta segunda-feira (03), o retorno do ensino presencial em Belo Horizonte para crianças de 0 a 8 anos da rede municipal foi iniciado. Ainda segundo o sindicato, cerca de 65% e 70% dos servidores aderiram à greve sanitária. 

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH),  informou que respeita a decisão do sindicato, mas cabe a cada profissional decidir se irá ou não aderir ao posicionamento.