Nesta quarta-feira (07), o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) vai abrir uma investigação para apurar os motivos que levaram a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) suspender a vacinação contra a Covid-19 no último final de semana. 

O procurador geral de Minas Gerais, Jarbas Soares Junior, publicou em sua conta do Twitter, ontem (06), informando sobre o procedimento: “Amanhã, abrirei expediente na Procuradoria Geral de Justiça para apurar as razões de a vacinação contra COVID-19 não ter sido realizada no final de semana em BH. Sabemos da exaustão dos profissionais de saúde, mas o administrador público deve mais explicações para essa medida”. 

Na semana passada, por meio de nota, a PBH informou que no sábado não haveria aplicação das vacinas para que os servidores envolvidos na ação pudessem descansar “Os profissionais estão atuando normalmente (nesta sexta) e merecem o descanso do final de semana, além de respeito e consideração para que possam continuar cumprindo sua nobre missão. É importante lembrar ainda que no último sábado, dia 27, houve vacinação nos pontos fixos, extras e postos drive-thru da capital” disse.  

Sobre a investigação, a PBH informou que não foi notificada.

Confira a nota na íntegra: 

A Prefeitura de Belo Horizonte não foi notificada. A Secretaria Municipal de Saúde esclarece que os profissionais estão trabalhando incansavelmente para garantir assistência à população da capital. Inicialmente, o expediente na sexta-feira, dia 2, feriado nacional, seria de escala mínima, mas a Prefeitura reforçou todas as equipes de vacinação para o pleno atendimento. 
 

Sendo assim, os profissionais mereceram o descanso do final de semana, além de respeito e consideração para que possam continuar cumprindo sua nobre missão.  
 
É importante lembrar ainda que no sábado, dia 27, houve vacinação nos pontos fixos, extras e postos drive-thru da capital.