O Juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública e Autarquias de Belo Horizonte, Rogério Santos Araújo Abreu deferiu o pedido do Sindicato dos Professores do Estado que suspende o retorno das aulas presenciais em escolas da rede particular nos municípios do estado de Minas Gerais.

A decisão fez com que fosse adiado o retorno das aulas previsto em regiões classificadas como “onda verde” pelo Minas Consciente, plano criado pelo Governo Estadual para orientar a retomada segura das atividades econômicas

Devido o alto nível de transmissão na pandemia do Covid-19, além do grande número de mortes, o Sindicato argumentou que o retorno das atividades pode colocar em risco toda a comunidade escolar.

De acordo com o pedido, o retorno das atividades torna as escolas focos de transmissão podendo colocar em risco, também, as famílias dos alunos e profissionais. Além disso, as escolas públicas não possuem a mínima estrutura para um retorno seguro.

 

 

 

Com informações de TJMG.