Após a partida que eliminou o time Boca Juniors na Copa Libertadores para o Atlético, alguns atletas e funcionários da comissão técnica do time argentino praticaram atos de vandalismo no Mineirão, em Belo Horizonte, e foram enquadrados nos crimes de agressão e dano ao patrimônio público. 

De acordo com o tenente-coronel Flávio Santiago, porta-voz da PM, membros da comissão de arbitragem da partida também foram agredidos. 

A equipe do Boca Junior foi conduzida à delegacia e Plantão 4 (Deplan) e passaram a madrugada no local. Na manhã desta quarta-feira (21), os envolvidos na confusão devem prestar depoimentos. No total, oito pessoas foram encaminhadas para prestar esclarecimentos.  

De acordo com a Polícia Militar, foi necessário o uso gás lacrimogênio para controlar a situação. 

Três jogadores, identificados através do circuito de câmeras do local foram identificados: Sebastian Villa, que arrancou e arremessou um bebedouro contra funcionários do local, Christian Pavon que lançou um bebedouro contra policiais e seguranças e Norberto Briasco que agrediu um funcionário do Atlético.  

A Polícia Civil informou que a ocorrência ainda está em andamento e que novas informações serão fornecidas após a conclusão dos procedimentos.  

O voo fretado do time de volta para a Argentina, que estava marcado para o fim do jogo, no início da madrugada, foi cancelado.