Experiência amplamente praticada na região norte de MG tem ganhado êxito a cada dia. O MPMG, as varas de Execução Penal do TJMG e prefeituras estão à frente da articulação que vem possibilitando a presidiários de comprovada disciplina e que tenham perfil de detentos de baixa periculosidade estão sendo encaminhados a um programa de confecção de artefatos de concreto, especialmente bloquetes a serem utilizados na pavimentação de vias públicas. Com custo muitíssimo mais barato do que os adquiridos diretamente ao mercado, tais produtos servem ainda, pela utilização de presidiários na sua confecção, como agentes da ressocialização desses detentos. Para cada três dias trabalhados o detento ganha um dia como remissão de sua pena. Prefeituras de Januária, Conego Marinho e Pirapora estão no consórcio que se organizou para orientar tal trabalho.