Em ofício enviado para o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico de Belo Horizonte, Cláudio Chaves Beato Filho, a Fecomércio MG solicita que a prefeitura avalie a questão do transporte público na capital mineira. De acordo com a entidade, com os recentes avanços na flexibilização das atividades empresariais na cidade, é preciso que seja disponibilizada uma quantidade de ônibus adequada para que os cidadãos possam se locomover sem que ocorra risco de aglomeração.

Atualmente, a capital ocupa a fase 3 de flexibilização. Nesta etapa, além do comércio não essencial, está autorizada a reabertura de segmentos ligados à prática de atividades coletivas em academias, o funcionamento do comércio de rua e dos shoppings centers, a reativação de bares e restaurantes (incluindo a venda de bebida alcóolica) e a volta de clubes recreativos e da Feira Hippie. Os horários e dias de funcionamento ainda estão restritos pela autoridade municipal.

 

 

 

Fonte: FecomércioMG