Desde que, na última semana, o prefeito Kalil veio a público manifestar a intenção de promover novo fechamento dos comércios, e de atividades que a prefeitura considerou como não-essenciais, os comerciantes de Belo Horizonte, juntamente com empresários, donos de academias de ginástica, que já sofreram grandes perdas, com os lock downs impostos pelos governos estaduais e municipais, sem comprovação científica de eficácia no combate à pandemia de coronavírus, se mobilizaram para manifestar a sua insatisfação com as medidas drásticas adotas pela administração pública.

Nesta manhã, BH registra uma enorme manifestação em frente ao prédio da Prefeitura, onde os cidadãos afetados requerem a suspensão imediata do decreto, emitido pelo prefeito na última sexta-feira e a liberdade para manter suas empresas funcionando e gerando recursos para o sustento de milhares de famílias belo-horizontinas.