De forma inconsequente, em um bairro de Belo Horizonte, adolescentes, jovens e até mesmo adultos insistem em burlar as regras de segurança e de proteção e seguem promovendo suas festas clandestinas, lotadas de pessoas, de bebidas, de drogas e de vírus, sendo poucos os que usam minimamente suas máscaras de proteção.

Em casas fechadas, em ambiente totalmente inadequado e sem a mínima observância de quaisquer normas sanitárias, as quais foram abundantemente comunicadas a toda a população brasileira, aqueles incautos e néscios contribuem grandemente para a disseminação do vírus da Covid-19 em seus próprios lares.

Por esta razão, segue-se que os hospitais se enchem, que faltam leitos de UTI, que faltam aparelhos e pessoal especializado para tratar não somente daqueles “ordeiros” como também de suas famílias.

Ainda que as autoridades competentes do Governo Federal, que os governos estaduais e municipais empenhem todos os esforços para conter o avanço da doença, tais atitudes comprometem seriamente os planos de ação estabelecidos.

Para ilustração desse quadro pandêmico, vejam o vídeo a seguir e constatem, por si mesmos, essa triste realidade: