A tomada e o interruptor estão nas casas, mas a energia necessária para acender o país é transportada por milhares de cabos que percorrem quilômetros. Só o percurso já parece um longo caminho, mas essa história tem início nas usinas. O fantasma do apagão que assola o país começa a reacender a memória de 2001.  A Rede Minas preparou uma série especial para mostrar o que está por trás dessa ameaça. A equipe da emissora partiu de Belo Horizonte para as regiões do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba e mostra a situação das represas construídas para gerar energia. Em cinco reportagens especiais, o público vai conhecer o funcionamento de uma usina hidrelétrica, a dependência por esse tipo de geração, os impactos socioambientais e as ações para manter os reservatórios cheios e a conta mais barata. A série “Crise energética” vai ao ar na próxima semana, entre os dias 30 de agosto e 3 de setembro, no Jornal Minas.

Para abrir a série, na próxima segunda (30), o jornalista Paolo Xavier e o repórter cinematográfico Willian Félix mostram a importância da bacia do rio Paraná, da qual faz parte quase todas as usinas de Minas Gerais, e os reflexos da estiagem na conta de energia. Na matéria especial, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, fala sobre o possível risco de racionamento. A equipe esteve em Nova Ponte e Araguari, no Triângulo Mineiro, e mostra na segunda reportagem da série, no dia 31/08, duas das 219 usinas hidrelétricas do país. O público vai saber como é o funcionamento dos geradores que produzem centenas de megawatts de energia e os impactos gerados pela escassez de água.

Nova Ponte, coberta pela água da represa no final da década de 80, é hoje uma cidade planejada construída para abrigar a população que foi remanejada.  Na matéria da próxima quarta (01), a história do município é relembrada. Moradores contam sobre a mudança e os impactos gerados com a usina. Especialistas ainda falam sobre as consequências ambientais provocadas pelo empreendimento. Na quinta (02), a equipe vai tratar sobre a dependência de energia gerada pelas hidrelétricas e as alternativas. A reportagem mostra a Fazenda Solar, em Monte Carmelo, que tem capacidade para alimentar 1,5 mil casas. O repórter Paolo Xavier conversa, também, com consumidores da capital que já utilizam esse tipo de serviço. Para encerrar a série, na sexta (03), são apresentadas soluções, como energia eólica e as pesquisas de energia produzida por células à combustível.

A série especial “Crise energética" vai ser exibida no Jornal Minas 1ª e 2ª Edição, a partir de segunda-feira (30), às 12h30 e 19h30, pela Rede Minas. O público também pode acompanhar as reportagens, nesse mesmo horário, no site da emissora: redeminas.tv.

COMO SINTONIZAR:
redeminas.tv/comosintonizar
A Rede Minas está no ar no canal 9 (VHF) ou 17 (UHF); Net 20 e Net HD 520; Vivo 9; One Seg (para celulares e portáteis) 9.3; e através do satélite Brasilsat C2 para a América Latina.

ACESSE AS REDES SOCIAIS:
www.redeminas.tv
facebook.com/redeminastv
instagram.com/redeminastv
twitter.com/redeminas
youtube.com/redeminas

 

 

Fonte: Rede Minas - Tatiana Coutinho de Oliveira