O Cine Theatro Brasil Vallourec recebe novamente o público no Grande Theatro, em formato presencial e online, desta vez para o espetáculo “Pós-F, para além do Masculino e Feminino”. O texto de Fernanda Young ganha vida na interpretação de Maria Ribeiro, no próximo dia 20 de novembro (sexta-feira), dentro da Mostra Cine Brasil de Teatro e Música. A peça tem direção de Mika Lins e é o segundo evento híbrido da temporada, que teve início com show de Zeca Baleiro logo no primeiro dia de funcionamento após liberação da Prefeitura de Belo Horizonte para reabertura de espaços culturais no contexto da pandemia pelo novo coronavírus. A apresentação de “Pós-F” será às 21h, com ingressos a R$ 20 a inteira e R$ 10 a meia-entrada para ingressos presenciais. Para acessos digitais, os ingressos têm um valor distinto: R$ 10 inteira e R$ 5 meia entrada. 

 A peça é uma adaptação do livro de mesmo nome, de Fernanda Young, vencedor do Prêmio Jabuti em 2019, três meses depois da morte inesperada da autora. A partir de experiências pessoais, Fernanda Young se revela na obra como uma das personagens femininas criadas por ela, sempre livre para fazer o que quiser, amar quem quiser e viver à sua maneira, porém cercada por um sentimento intrínseco de inadequação. Esse constante deslocamento faz com que Fernanda seja capaz de observar tanto o feminino como o masculino em todas as suas potencialidades. Nesse contexto, Young traz um relato sincero sobre uma vida livre de estigmas, calcada na sobrevivência definitiva do amor, no respeito inquestionável ao outro e na sustentação do próprio desejo.

A diretora Mika Lins explica que este espetáculo não ficcional busca transformar o que é expresso na teoria em ação, na experiência pessoal dela. “É quase como se a Fernanda estivesse em cena exposta como pessoa e contasse suas memórias e vivências. Para além das ideias avançadas propostas no livro pela Fernanda, a peça é muito baseada na visão pessoal que eu e a Maria Ribeiro tivemos depois que ela passou pelas nossas vidas. E eliminamos qualquer didatismo, pois é um espetáculo sobre uma artista, sobre uma criadora, sobre uma ficcionista”, explica Lins.

Fernanda oferece sua visão de mundo na tentativa de superar polarizações e construir algo maior, em que caibam todos os gêneros. “O que é bonito nessa coisa do Pós-F, é que, para nós, depois do falecimento da Fernanda essa obra virou uma espécie de legado que essa mulher deixou. E uma coisa muito bela nesse relato é que ela inclui e põe como muito importante a presença do homem nas transformações pela qual ela sofre – ainda mais depois que ela se tornou mãe de um menino”, comenta Lins.

Formato Híbrido

A apresentação será feita diretamente do palco do Grande Theatro Unimed-BH, e o público poderá escolher entre assistir o show presencialmente ou em casa. Para quem escolher assistir à transmissão, será oferecido acesso à plataforma Eventim: ao comprar o direito ao acesso digital, cada pessoa receberá um passe com um link de entrada diferente.

Mostra Cine Brasil Teatro e Música

Iniciativa do Cine Theatro Brasil Vallourec, a Mostra tem patrocínio do Instituto Unimed-BH, por meio do incentivo fiscal de médicos cooperados e colaboradores, e da Vallourec, ambos via Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Além de primar pela qualidade artística dos espetáculos, a Mostra se destaca pela experiência marcante de assistir a um show transmitido de um prédio histórico em estilo Art Déco. Localizado na Praça Sete, o Cine Theatro Brasil Vallourec é um dos símbolos de Belo Horizonte e polo irradiador de cultura e lazer no centro da cidade.

Na edição de 2019, a Mostra trouxe ao palco nomes como Reynaldo Gianecchini, Ricardo Tozzi, Marília Gabriela, Erasmo Carlos, Rômulo Estrela, Elba Ramalho e Zizi Possi.

Instituto Unimed-BH

Associação sem fins lucrativos, o Instituto Unimed-BH, há 15 anos, contribui com o desenvolvimento social em localidades de atuação da Unimed-BH. Para isso, desenvolve cinco grandes programas: Comunidade; Meio ambiente; Voluntariado; Adoção de espaços públicos e Cultura. Por meio do Programa Cultural fomenta projetos em Belo Horizonte e na região metropolitana, contribuindo com o acesso à arte, cultura e lazer e com a geração de emprego e renda. Em 2017, mais de 1,3 milhão de pessoas foram beneficiadas pelo Programa, graças ao incentivo fiscal de mais de 4,7 mil médicos cooperados e colaboradores, via Lei Federal de Incentivo à Cultura.

SERVIÇO:

Mostra Cine Brasil Teatro e Música apresenta:

“Pós-F, para além do masculino e feminino”, de Fernanda Young 

Texto: Fernanda Young

Direção: Mika Links

Elenco: Maria Ribeiro

Data e horário: 20 de novembro (sexta), às 21 horas

Assista presencial: Grande Teatro Unimed BH, no Cine Theatro Brasil Vallourec.

Endereço: Praça Sete - Belo Horizonte – MG

Assista online: http://cinetheatrobrasil.com.br/programacao/pos-f/ 

Ingressos: http://cinetheatrobrasil.com.br/programacao/pos-f/ 

VENDAS:

Site: www.cinetheatrobrasil.com.br

Bilheteria Cine Theatro Brasil Vallourec ( Av. Amazonas, 315 – Centro)

Classificação: 12 anos

Duração: 90 minutos

Informações: (31) 3201-5211 – www.cinetheatrobrasil.com.br

Sobre Fernanda Young

Embora não tenha concluído os cursos de letras, jornalismo e rádio e tv, Fernanda  Young teve uma marcante carreira como atriz, escritora, apresentadora e roteirista. Entre alguns de seus livros estão, Posso Pedir Perdão, Só Não Posso Deixar De Pecar, Estragos, A Mão Esquerda de Vênus, A Louca Debaixo do Branco, O Pau, Tudo Que Você Não Soube, Vergonha dos Pés, Dores do Amor Romântico.

Na televisão, foi roteirista de vários seriados e programas de sucesso, como Os Normais (2001-2003), A Comédia da Vida Privada (1995), Os Aspones (2004), Surtadas na Yoga (2013-2014),  Vade Retro (2017), Como Aproveitar o Fim do Mundo (2012), Minha Vida Nada Mole (2006-2007) e Shippados (2019). 

Além disso, apresentou os programas Saia Justa (2002-2004), Irritando Fernanda Young (2006-2010), Confissões do Apocalipse (2012) e Odeio Segundas (2015). E, no cinema, participou dos roteiros dos filmes Os Normais (2003) e Os Normais 2 (2009) e Muito Gelo e Dois Dedos D’Água (2006).

Fernanda faleceu no dia 25 de agosto de 2019, aos 49 anos, devido a uma parada respiratória provocada por uma crise de asma. Ela deixou o marido Alexandre Machado e quatro filhos, Cecília Maddona, Estela May, Catarina Lakshimi e John Gopala.

Sobre Maria Ribeiro

Maria Ribeiro é atriz, escritora e diretora de cinema. Cursou jornalismo na PUC, mas já conciliava a faculdade com a carreira de atriz.  No Teatro participou das peças “Confissões de adolescente”, “O inimigo do povo”, “Feliz ano velho” e “Separações”. No cinema contabiliza inúmeros filmes com destaque para “Como nossos pais (2017) de Lais Bodansky, pelo qual conquistou o prêmio de melhor atriz no Festival de Gramado, além de filmes como “Entre nós”, Histórias de amor duram apenas 90 minutos”, “Tropa de Elite”, entre outros.

Integrou a banca do programa de debates da GNT “Saia Justa” e várias participações em novelas como “Império” e estreia esse ano a série “Desalma” na Rede Globo.

Atualmente tem um programa de variedades na plataforma Hysteria, escreve uma coluna no jornal O Globo e viaja em turnê com o projeto Você é o que lê, com Xico Sá e Gregório Duvivier.

Sobre Mika Lins

Mika Lins tem uma longa e profícua carreira como atriz e desde 2009 tem se dedicado exclusivamente a direção teatral.  Entre suas direções estão:  “Dueto para Um”, de Tom Kempinski, vencedor do prêmio APCA de melhor atriz para Bel Kowarick, “Festa no Covil” de Juan Pablo Villalobos, “A Tartaruga de Darwin” de Juan Mayorga, “Tutankáton” de Otavio Frias Filho.

Na televisão dirigiu “Terradois” para a Tv Cultura,  com apresentação de Jorge Forbes e Maria Fernanda Candido.É diretora da Cia Instável.

 

 

Fonte: Aline Rosa