Luiza Felício tinha 10 anos quando descobriu o interesse pelos palcos. Naquela época, ela começou a fazer aulas de teatro e, com o passar do tempo, a atuação se tornou um ofício que a mineira, natural de Belo Horizonte, fala com muito orgulho. Porém, durante a pandemia, passou a compor músicas e resolveu investir em uma nova faceta artística: a de cantora. O início da nova era foi dado recentemente, com o lançamento de “Mundo Louco”, primeiro single dela. 

“Sempre pensei de maneira muito positiva, e acreditava que essa situação ia durar um mês. Mas depois eu vi que a pandemia ia durar muito mais tempo do que eu imaginava, e tive que me reinventar”, disse a mineira, hoje com 25 anos. Mas não foi de uma hora para outra que Luiza decidiu se lançar como cantora. “No início foi uma brincadeira”, confessou.

Ela explicou que o período da pandemia tem sido de muita reflexão, e que isso serviu de inspiração para textos e poemas. “Eu sempre escrevi textos e poemas reflexivos, sobre mim e sobre o mundo. Mas na pandemia eu passei a escrever mais e, com o tempo, fui vendo um ar mais de melodia neles. Um dia, eu peguei na internet uma base (musical) e cantei o poema”, falou. O incentivo de amigos, familiares e também de profissionais da área foi fundamental para ela decidir estrear no universo musical como cantora e também compositora.

Luiza define “Mundo Louco” como um mergulho no universo particular dela. “É um mundo em que você pode ser o que quiser e quando quiser. É um lugar em que você pode se reinventar hoje, amanhã, e vai ser aceito sempre”, comentou. É um mundo que, por mais que tenha muitas dificuldades, por mais que tenha muitos obstáculos, você sempre vai conseguir se levantar e se reinventar e ter a ajuda das pessoas e poder ajudar as pessoas”, completou.

Planos para o futuro

Além do primeiro single, disponível nas plataformas digitais, Luiza Felício tem outras duas canções gravadas. “A próxima eu devo lançar em junho, e a terceira, em julho”, disse a cantora. Todas as músicas também vão ganhar videoclipe, garantiu. Um EP também faz partes dos projetos futuros da artista mineira, que revelou ter composições na gaveta. “Tenho canções para fazer um álbum, mas quero realmente lançar as músicas que me tocam de alguma forma e que possam tocar as pessoas também”, pontuou.

Luiza chegou a morar no Rio de Janeiro durante um período, onde aperfeiçoou os estudos como atriz e participou de espetáculos como “Mulheres nascidas de um Nome”, dirigida por Carlos Torres Gonzaga. No ano passado, ela voltou para Belo Horizonte, por causa da pandemia. Os projetos no teatro e na televisão, segundo ela, estão suspensos no momento. Entretanto, a mineira garante que atuar continua sendo uma paixão. “Eu amo atuar, é uma paixão que vai viver comigo e vou voltar a fazer testes. Mas hoje eu sou a Luiza cantora, é o momento que eu me encontrei”, afirmou.

 

Acompanhe Luiza Felício na internet:

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCsL01QWL6kKT305GYYswW0g/videos

Instagram: https://www.instagram.com/luizafelicio/

Spotify: https://open.spotify.com/artist/4va5sLU7zaYp8EL0x47GTv