Os atletas que participarão da Olimpíada Tóquio 2020 farão exames diários de covid-19 durante sua estadia na cidade-sede, disseram os organizadores nesta quarta-feira (28) ao apresentarem uma série de contramedidas rígidas para mostrar que o evento ainda está de pé.

A organização já decidiu que espectadores estrangeiros não irão aos Jogos e decidirá, em junho, se espectadores domésticos serão admitidos. Os Jogos começam em 23 de julho.

Os organizadores, entre eles o comitê organizador da Tóquio 2020, o Comitê Olímpico Internacional (COI), o governo japonês e o Comitê Paralímpico Internacional, disseram em um comunicado conjunto que "acionarão todas as contramedidas possíveis e darão prioridade máxima à segurança".

Faltando menos de três meses para a Olimpíada, e vendo o público japonês cada vez mais cético a respeito de sua viabilidade, os organizadores estavam finalizando a segunda edição dos "manuais" que estabelecerão as regras para a realização do evento.

Os atletas e aqueles em contato próximo com eles serão examinados todos os dias. Já os participantes terão que ter dois exames negativos antes de chegarem, não poderão usar o transporte público e terão que comer em locais específicos com medidas especiais de higiene.

Partes do Japão, inclusive a capital, foram sujeitas a mais um estado de emergência no final de semana, e a maior parte do público japonês acha que a Olimpíada, adiada em 2020 por causa da pandemia, deveria ser cancelada ou remarcada novamente.

A emergência, que deve durar até 11 de maio, exige que restaurantes e bares que servem álcool fechem, assim como lojas grandes, cinemas e outros pontos comerciais, pede que empresas deixem os funcionários trabalharem em casa e exclui espectadores de grandes eventos esportivos.

Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), disse nesta quarta (28) que entende totalmente a decisão de declarar um estado de emergência em Tóquio para combater a pandemia de coronavírus e que está comprometido a realizar uma Olimpíada segura e bem-sucedida.

Em uma videoconferência, Bach disse que a obediência dos manuais, que delineiam uma série de medidas anti-infecção, será cumprida com rigor.

Mesmo sem espectadores estrangeiros, mais de 10 mil atletas, treinadores e suas equipes são esperados para o evento de 23 de julho a 8 de agosto.

Embora o Japão não esteja sofrendo tanto com a Covid-19 quanto muitos outros países, a taxa de infecção voltou a subir e atingir níveis vistos pela última vez em janeiro, e cada vez mais são de variantes novas do vírus. Nesta quarta-feira, Tóquio relatou 925 casos novos.

 

 

 

Fonte: Agência Brasil