Já são quase 24 anos, desde que o processo de privatização da Companhia se concretizou e, de lá para cá, cada vez mais a presença do Estado se vai do quadro de acionistas da empresa.

O carro chefe desse movimento é o próprio Banco Nacional do Desenvolvimento – BNDES, que no ano passado vendeu mais de R$ 10 bilhões em ações da Vale.

Outro avanço, naquela direção, é do Previ que também deverá seguir os passos do BNDES em breve, assim espera o mercado.

Grandes fundos internacionais despertaram interesse em adquirir participações maiores na empresa, após a Vale ter empreendido esforços concretos na mitigação dos efeitos danosos do rompimento da barragem de Brumadinho.

O último acordo, feito com o Governo de Minas, também contribuiu para esse aumento do interesse internacional.

Assim, paulatinamente, os papéis da Mineradora vão sendo oferecidos ao mercado, sendo que o BNDES prepara mais R$ 10 bilhões para serem negociados esse ano e deve concretizar a sua retirada da empresa.

Segundo analistas de mercado de ações, esse é o melhor momento para quem tem ações da empresa, efetivar a sua venda, caso seja de seu interesse.

 

 

Fonte: Infomoney