O Governo Federal anunciou, pelo Presidente Jair Bolsonaro em sua live da última quinta-feira, que deve iniciar agora em março de 2021 uma nova etapa de pagamentos de auxílio emergencial, em quatro parcelas mensais, como alternativa de mitigação dos efeitos danosos da pandemia de Covid-19 no país.

Os presidentes da Câmara e do Senado defendem a manutenção de tal benefício, em consonância com a linha de procedimentos e de adequações necessárias a serem adotadas pelo Ministério da Economia.

Para que haja recursos suficientes, para suportar essa nova demanda, o Governo Federal, através do Ministério da Economia, se debruça sobre várias alternativas de solução para encaixar adequadamente mais esse dispêndio volumoso, sem comprometer as demais pastas e sem correr o risco de incorrer em um possível crime de responsabilidade.

Governo Federal, Presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado, juntamente com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, se empenham nesta questão com afinco.