Gerenciar a vida financeira não é fácil, principalmente quando vivemos uma pandemia, momento em que a economia já não gira em sua normalidade. Mas existem diversos métodos de organização que podem facilitar uma gestão financeira mais equilibrada, controlando o orçamento. Um deles é a regra do 50-20-30, que significa dividir o dinheiro que você ganha em porcentagens para ser destinado a diferentes áreas da sua vida.

A regra funciona da seguinte maneira: para as necessidades essenciais, é destinado 50% do orçamento total; para as prioridades financeiras, como poupança e dívidas, destina-se 20%; enquanto que para os momentos de lazer e vontades pessoais, resta 30%.

Leandro Xavier, diretor da Conpay, fintech de pagamentos e conta digital na Paraíba, admite

que para muitas pessoas, com rendimentos que decaíram na pandemia ou com salários baixos, as despesas essenciais tendem a ser maiores que os 50%. “É aceitável que em vários momentos não seja possível se adequar a esta regra, mas o mais importante é que se busque sempre o consumo consciente, com hábitos financeiramente saudáveis, cortando excessos”, destaca.

“Às vezes, o cafezinho na lanchonete, o almoço no restaurante podem ser substituídos por comida feita em casa, marmita, frutas, etc. Nem sempre o ar condicionado vai ser necessário ligar. Nem sempre é necessário comprar tantas guloseimas e alguns produtos podem ser substituídos por marcas mais comerciais na hora de fazer a feira”, aconselha Leandro.

As necessidades essenciais costumam, de fato, comprometer a maior parte da renda. São despesas que não mudam com o passar dos meses e que vão sempre existir, como: habitação, que pode envolver aluguel, condomínio e contas residenciais, como água, energia e gás, supermercado, educação, saúde, e despesas com transporte (carro, ônibus, etc). Para essas, é sempre importante manter a reserva.

A regra aplicada ao empresário

Para quem é microempreendedor, é fundamental pensar com calma também nos 20% destinados aos investimentos. O primeiro passo é se acostumar com essa separação, mesmo que o valor esteja na poupança. Mesmo sendo difícil escolher o melhor investimento dentre várias opções, é mais difícil ainda decidir e manter a disciplina de não gastar um quinto dos rendimentos.

"Com calma, devem ser analisadas suas necessidades. Alguns investimentos precisam ficar aplicados por muito tempo, e se você precisar antes, pode perder um bom volume dos rendimentos financeiros. Ter os valores separados lhe dará tempo para pensar em como investir melhor, de acordo com seu perfil de risco”, explica o diretor.

Hoje em dia, além dos diversos métodos que estão à disposição para um bom controle financeiro, também há ferramentas que podem auxiliar nessa questão, reduzindo o tempo do empresário e também as despesas. Uma excelente opção é manter uma conta na qual você consiga agregar todas as informações de recebimento e pagamento juntas.

Leandro ressalta que com a conta digital na Conpay é possível emitir boletos, receber transações de cartão, além de ter todo o controle para usar seu dinheiro, seja para pagamento de contas, de boletos, faturas de cartão, impostos, recargas e até mesmo saques e uso do cartão em compras. Um meio que garante total controle, sem custos de manutenção, é uma excelente forma de se manter organizado e ainda economizar.