O que parecia impossível para alguns, para muitos o efeito foi bem positivo. Que o digam os empregados formais – com carteira de trabalho assinadas – que lograram êxito em conseguir aprovação para ingressarem nos quadros funcionais de empresas em vários segmentos no território nacional. E ainda tem mais vagas.

Esses dados apontam para uma recuperação muito acima de todas as expectativas, tanto da parte da rede privada quanto do próprio Ministério da Economia.

Somente o setor de serviços teve um resultado negativo (-132.000 empregos em relação a igual período do ano anterior), em contrapartida dos setores da indústria (+95.588), da construção (+112.174) e no próprio mês de dezembro, que é atípico e sazonal, o comércio foi a atividade com o melhor saldo positivo (+62.599).

Tratam-se de empregos formais, ou seja, com a carteira de trabalho assinada por parte dos empregadores.

Uma das ações do governo federal, para mitigar os efeitos nocivos da pandemia de Covid-19 na economia do país, foi a de desenvolver e implantar o Programa de Manutenção do Emprego e da Renda, o qual tem logrado êxito na manutenção dos empregos formais e evitado demissões.

 

 

 

Fonte: Ministério da Economia