Como neste mundo nada mais se cria, tudo apenas se renova ou se copia, existe uma coleta de assinaturas para instalação de duas Comissões Parlamentares de Inquérito na Assembleia de MG. Uma para tratar em detalhes sobre o rompimento da barragem do Fundão, da Samarco, em Mariana, tragédia que há três anos culminou com a morte de muitas pessoas e poluição no Atlântico; a outra sobre empresa do grupo Cemig, alvo recente de operação da Polícia Federal. Por coincidência, ambas levam o nome “Renova” em seu cerne. Para quem não sabe, a CPI é instrumento de fiscalização do Legislativo que, quando de consagradas falcatruas ou desarranjos, pode virar ação na Justiça. Caso contrário, arquive-se.