O encarecimento da energia elétrica no país tem impactado duramente a vida dos brasileiros, que se depararam com mais uma “má notícia”. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou recentemente a criação da  bandeira tarifária “Escassez Hídrica”, com o objetivo de fazer frente à alta de custos potencializada pela crise hídrica atual. A nova categoria deve permanecer até abril de 2022, gerando um aumento de 6,78% na conta de luz - com a cobrança de R$ 14,20 por 100 kWh consumido. Mas, a elevação do preço da eletricidade vai além e afeta ainda outros indicadores econômicos que interferem diretamente no poder de consumo das famílias, como o IPCA-15 que alcançou a marca de 0,89% em agosto – o maior resultado para o mês desde 2002 – puxado pelas despesas com habitação, que compõem 0,31% do percentual total. Assombrada por este cenário, a população tem buscado alternativas para manter o equilíbrio do orçamento em tempos de recessão. Entre as soluções que se destacam está o investimento em energia solar.

Segundo levantamento da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar), o Brasil ultrapassou, recentemente, a marca de 500 milhões de conexões de energia a partir dessa fonte, ainda inviável economicamente para a maioria das famílias. Pensando nisso, a Enercred lançou o primeiro programa de assinatura de energia solar compartilhada do país que tem o propósito de contribuir para a promoção da energia limpa no território nacional e ainda reduzir em até 15% os gastos com a conta de luz nas residências e em até 25% nas Pequenas e Médias Empresas (PME).

Essa nova alternativa vem conquistando o mercado, impulsionada principalmente pelo atual cenário econômico e ambiental. Prova disso, é que a empresa viu sua base de clientes crescer 15 vezes no último ano e decidiu investir em uma nova marca, que traduz seus aportes em tecnologia e inovação.

"Diante do crescimento acelerado que temos passado no último ano, fizemos uma ampla pesquisa com nossa base de consumidores e identificamos pontos de melhoria que convergiram no nosso novo posicionamento, nova marca e identidade visual. Estrategicamente nos mantemos sempre abertos a mudanças e procuramos sempre ouvir com muita atenção os anseios de nossos clientes. Agora passamos a um novo patamar de serviço consciente, tão necessário neste período de urgência climática e transição para um futuro sustentável", revela José Otávio Bustamante, CEO da Enercred.

Democratizando a energia limpa

A solução da startup brasileira alcançou destaque entre os consumidores ao oferecer um serviço de energia sustentável e econômico com gestão 100% digital, por meio do aplicativo  Enercred (disponível gratuitamente para Android e IOS).  Através do modelo de energia compartilhada, proveniente de fazendas solares parceiras, a empresa encontrou uma oportunidade de colocar seu propósito em movimento: ser reconhecida como opção energética e democratizar o acesso da população à energia limpa.

A proposta desenvolvida pela Enercred permite o investimento inteligente e descomplicado em uma nova matriz energética sem a necessidade de custos com instalação e infraestrutura. Toda a experiência do cliente é digitalizada, via aplicativo - da adesão ao pagamento -, e ele terá uma economia significativa nos seus gastos mensais com energia elétrica. Além de poder conquistar descontos extras com a dinâmica de indicações de novos usuários.

“Continuamos trabalhando intensamente para transformar a experiência de nossos membros com energia, trazendo cada vez mais auto serviços e gestão na palma da mão. O novo desafio é dar visibilidade não só à economia financeira que a nossa solução traz, mas também apresentar os benefícios ambientais e sociais que todos estão contribuindo através do uso de uma matriz elétrica 100% sustentável", afirma Rodrigo Protazio, Head de Produto e Tecnologia da Enercred.

Empresas também podem optar por energia limpa

No último bimestre, a Enercred expandiu sua atuação ao lançar um programa de assinatura de energia limpa exclusivo para Pequenas e Médias empresas, com economia de até 25% nos gastos.

"Essa é uma forma que encontramos de apoiar o desenvolvimento nacional e os negócios locais. Dentro desse serviço, é possível que as pequenas e médias empresas unifiquem suas contas de energia e tenham ainda mais praticidade na gestão orçamentária, além de poder destinar o montante economizado para novos investimentos”, explica  Rodrigo Protazio, destacando que a empresa está estudando outras novidades que deverão ser lançadas nos próximos meses.

 

 

Fonte: Déborah Santos | E se... Comunicação & Criatividade