A série mais assistida da história da plataforma de streaming Netflix tem preocupado pais e professores nas escolas do país. A série é indicada para pessoas maiores de 16 anos, contudo, muitas crianças e adolescentes têm consumido o conteúdo.  

A série coreana conta a história de Centenas de pessoas que passam por dificuldades financeiras e aceitam um estranho convite para um jogo de sobrevivência. Caso vençam, os ganhadores garantem um prêmio milionário, mas caso percam, a penalidade para os jogadores é a morte. Cenas sangrentas, conteúdos de violência explícita, tráfico de órgãos, cenas de sexo, tortura psicológica, suicídio e palavras de baixo calão envolvem os episódios. 

Uma escola no Rio de Janeiro publicou uma nota nas redes sociais alertando aos pais sobre a necessidade de vigiar o conteúdo que os filhos assistem após crianças de 7 a 8 anos alegarem terem assistido a série.  

Zuleica Reis, presidente do Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais, relatou ao jornal de Sete Lagoas sobre a aliança que deve haver entre a família e a escola pode ajudar nesse monitoramento de conteúdos impróprios, para que danos às crianças sejam evitados. 

Para o criador e diretor da série, Hwang Dong-hyuk, a obra não foi criada para o público infantil. O diretor não esperava que a série tomasse este nível de sucesso, e apesar de feliz, está assustado.  

“Não previ esse nível de sucesso. Estou animado, mas assustado também. Há três semanas, vivo uma montanha-russa emocional”, disse ao jornal Globo.