Na madrugada desta quarta-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido), deu entrada no hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, com dores abdominais.  

A reunião que estava agendada para hoje com o presidente do STF, Luiz Fux, e com os presidentes da Câmara e do Senado, Artur Lira e Rodrigo Pacheco foi cancelada devido ao imprevisto. 

De acordo com a assessoria do Palácio do Planalto, o presidente investiga a causa de soluços que vem sentido há dias.  

"Por orientação médica, o presidente ficará sob observação, no período de 24 a 48 horas, não necessariamente no hospital. Ele está animado e passa bem", disse o Planalto em nota.  

O presidente vem lidando com uma crise de soluço que já dura cerca de 11 dias. No último dia 7, o presidente chegou a comentar com seus apoiadores, do Rio Grande do Sul, sobre as contrações involuntárias no diafragma.  

“Peço desculpa a todos que estão me ouvindo, porque eu estou com soluço já tem cinco dias. Eu fiz uma cirurgia para implante dentário no sábado. Já aconteceu comigo no passado, talvez, em função dos remédios que eu estou tomando, eu estou 24 horas por dia com soluço” disse.