O Laboratório do Instituto Serum da Índia, o maior produtor de vacinas contra a Covid-19 no mundo, recebeu ordens de priorizar a produção de vacinas para imunização da população indiana, em primeiro lugar.

Assim, o fornecimento dos imunizantes para outros países deverá seguir outra ordem de prioridade, o que pode afetar as programações já estabelecidas por cada governo no mundo, que já tenham colocado os produtos daquele laboratório em seu rol de vacinas disponíveis.

O presidente do Instituto Serum na Índia, pediu paciência aos compradores de outros países, todavia não especificou de onde partiu a ordem para que o laboratório priorizasse o fornecimento para o seu país.

O Governo indiano projetou vacinar 300 milhões de pessoas até o mês de julho desse ano, mas, até o momento, logrou êxito em alcançar apenas 11 milhões de aplicações.

Países pobres entram em linha de prioridade também e aguardam novas remessas do imunizante indiano.

Não foi mencionada nenhuma perspectiva quanto ao fornecimento para o Brasil.