Na noite da última terça-feira (05), morreu aos 42 anos, o ator e humorista Paulo Gustavo, vítima da Covid-19. O artista estava internado desde o dia 13 de março devido a complicações causadas pela doença. Ao longo do tratamento, Paulo Gustavo chegou a apresentar sinais de melhora, contudo, após uma piora súbita o ator faleceu.  

Nas redes sociais, fãs e amigos do humorista não pouparam homenagens. Tata Werneck fez uma declaração ao amigo em forma de pedido “Aplaudam de pé esse grande homem! Gritem bravo! Façam uma homenagem a Paulo Gustavo em suas casas. Aplaudam de pé esse grande artista" disse.  

Além dela, o padre Fábio de Melo também se pronunciou “Paulo, meu querido, foi a primeira vez que você nos fez chorar.” publicou em seu Instagram. 

O apresentador Luciano Huck disse em suas redes sociais que foi um privilégio ter o artista por perto “Não consigo realizar amado amigo. Não estávamos preparados para você partir assim tão cedo. Você tinha pressa, eu sei. Eram muitas ideias, planos, sonhos, piadas, amigos. E era muito, muito amor. Amor pela sua família maravilhosa. Amor por Thales, Gael & Romeu. Amor pela arte de fazer rir. Amor pelos fãs. Amor por nós que tivemos o privilégio de tê-lo por perto. Vá em paz, amado amigo. Que Deus te receba com boas gargalhadas, daquelas vc tanto nos fez soltar" declarou. 

O falecimento precoce de Paulo Gustavo mobilizou as redes sociais e entrou nos assuntos mais falados do Twitter. Além desses artistas, diversos outros como Carolina Dieckmann, Elza Soares, Caetano Veloso, Dani Calabresa, Marcelo Adnet, Angelica Sky  e Fabio Porchat prestaram homenagens.  

O ator deixa o marido Thales Bretas e dois filhos.  

 

Carreira 

Criador do personagem Dona Hermínia, Paulo Gustavo nasceu em Niterói em 30 de outubro de 1978 e estudou teatro na Casa das Artes de Laranjeiras, no Rio. Em 2004 a fama já começava a chegar com o espetáculo “O surto”, em que apresentou pela primeira vez o personagem. Em 2006, Dona Hermínia ganhou uma peça própria e sete anos mais tarde chegou ao cinema.  

Com os três filmes “Minha mãe é uma peça”, o ator vendeu mais de 26 milhões de ingressos entre 2013 e 2020. O terceiro filme teve a maior arrecadação da história do cinema brasileiro, com R$ 182 milhões de bilheteria, de acordo com a Rede Globo. 

Paulo Gustavo também fez sucesso com a peça 220 Volts, Além da Ilha e A Vila nas telinhas, além da produção de Vai Que Cola (2013).