Não bastassem os decretos de fechamento de atividades consideradas “não essenciais” e a quebradeira do comércio provocando milhares de desempregos, agora é a quebra de contrato do Butantan com o Governo Federal a comprometer o fornecimento das vacinas.

O Secretário Executivo, Elcio Franco, do Ministério da Saúde, relatou publicamente a quebra do contrato de fornecimento dos imunizantes com o Governo Federal.

Em sua fala, o Secretário Elcio relata: “Até o início desta tarde (19 de fevereiro), nós tínhamos a previsão de 9,3 milhões de doses de vacinas, a serem fornecidas pelo Instituto Butantan.

Infelizmente, recebemos a notícia de que eles vão entregar apenas 30% dessas doses.

Serão apenas 2,7 milhões. Já havíamos distribuído aos secretários de saúde uma planilha do que caberia a cada estado daquelas 9,3 milhões de doses.

Agora, temos que rever os grupos prioritários para saber quem poderá ser imunizado, refazendo o nosso planejamento.”

Diante desse lamentável quadro, o Ministério da Saúde do Governo Federal está mantendo contato com outros seis fornecedores. Todavia, ainda que seja esta a situação, o Governo pretende adquirir mais 30 milhões de doses com o Instituto Butantan.

O Governo espera que haja o cumprimento fiel dos preceitos e condições estabelecidos nos contratos de fornecimento das vacinas, seja com que fornecedor for, desde que habilitados para tal, de modo a não comprometer o cronograma estabelecido de vacinação de toda a população do país.

Até o presente momento, o Brasil detém a sexta posição entre todos os países que mais imunizaram as suas populações.

Veja no vídeo a seguir o posicionamento do Ministério da Saúde na fala do Secretário Elcio Franco: