Após uma série de adiamentos, basicamente por falta de apresentação dos dados exigidos pela Agência de Vigilância Sanitária – Anvisa, o governo do Estado de São Paulo afirma, mais uma vez, que irá apresentar os dados requeridos pela Anvisa na próxima terça-feira, dia 12 de Janeiro de 2021.

O mesmo governo afirmou, na semana que passou, que o índice de eficácia da vacina que ele indica para a população de São Paulo, era de 78%, enquanto que, até aquele momento, os dados que o laboratório da Coronavac havia enviado para a Anvisa, não mostravam aquele número e, sim, um bem inferior.

Agora, na manhã de hoje, dia 11 de Janeiro, a Indonésia, que já havia aprovado o uso do imunizante Coronavac, encontrou o nível de eficácia de apenas 65,3%, ou seja, bem abaixo do informado pelo governo de São Paulo.

O vai-e-vem de informações, a falta de clareza dos dados apresentados pelo produtor da Coronavac para a Anvisa, retardam, em muito, uma possível aprovação em caráter emergencial, porque a Agência já avisou que não vai aprovar nenhum imunizante que não tenha sido devida e tecnicamente aprovado, depois de cumprir todos os requisitos de um completo processo de testes, análise e de avaliação, onde estejam cumpridos todos os passos para sua aprovação e que estes sejam verificáveis e documentados.

A saúde do povo brasileiro é preservada nesses cuidados indispensáveis.