Uma pesquisa realizada em junho deste ano apontou que cerca de 83% da população nacional prefere continuar usando máscaras de proteção, mesmo após receberem a vacinação contra o novo coronavírus. Além disso, 84% afirmaram que querem dar continuidade ao distanciamento social. 

Dos nove países que participaram da pesquisa, o Brasil é o segundo colocado em taxas elevadas de medidas preventivas da Covid-19 após a vacinação. O primeiro melhor ranqueado é o México, com estreita vantagem, pois, por lá, as pessoas que afirmaram que vão seguir usando máscara após a vacina e manter o distanciamento social correspondem a 85 e 86% respectivamente. 

A pesquisa publicada pelo site Veja ainda mostra ao que se refere a retomar os hábitos que já tinham antes da pandemia, os números já apresentam uma queda. Isso porque 67% dos brasileiros disseram que, após a imunização, se sentirão confortáveis a voltar a comer em restaurantes.  

Além disso, 9% afirmaram que terão confiança para utilizar transportes públicos. A participação de shows e eventos esportivos foi considerada por apenas 44%, que afirmaram que pretendem voltar a participar dessas atividades. 

Apenas 27% das pessoas se mostraram confortáveis em viajar para países onde a vacina contra a Covid-19 ainda não está disponível. 

A pesquisa foi encomendada pelo Fórum Econômico Mundial e contou com quase 12,5 mil entrevistados, com idades entre 16 e 74 anos. 

O farmacêutico e professor da pós-graduação de Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica do ICTQ – Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico, Thiago de Melo, explicou que, pensando de forma coletiva, essa prevenção é fundamental para desafogar os sistemas de saúde, que ainda se encontram colapsados em muitas regiões do País. 

 

Com: ICTQ - Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade