Com base na posição dos astros no céu, a astrologia promove noções sobre o autoconhecimento em diferentes aspectos da vida humana, indo das relações à carreira. Um dos seus principais pilares é o mapa astral, em que é possível descobrir um pouco mais sobre como os signos, planetas e casas astrológicas podem influenciar a jornada de um indivíduo. 

De acordo com a astróloga Cláudia Lisboa, responsável pelo site Astrologia Luz e Sombra, na mandala astrológica é possível notar os diferentes signos do zodíaco posicionados lado a lado para expressar todo um conceito dinâmico e harmônico. Quando um elemento está a 180° de distância um do outro, considera-se que ambos são signos opostos e complementares.

Para quem gosta de astrologia, essa configuração pode parecer importante para analisar os aspectos negativos dos signos, mas essa não é a ideia que alguns estudiosos defendem. O método Luz e Sombra aplica uma proposta de como fazer um mapa astral mostrando que o oposto não tem nada de negativo, e sim traz um excesso de força que pode ser contrabalanceado com outro elemento do zodíaco. 

Dessa forma, os signos opostos têm características bastante diferentes, mas que se complementam, criando uma relação de equilíbrio entre os nativos. Segundo Cláudia, compreender as potências de cada um deles e saber qual é o seu complementar pode auxiliar na busca pelo autoconhecimento e evolução. 

Signos opostos e complementares da astrologia

A metodologia Luz e Sombra defende uma noção de equilíbrio entre os elementos astrológicos: quando o sol ilumina um signo, o seu oposto fica na sombra. Esse preceito explica que as forças do signo solar são abundantes no mapa astral e na vida de um indivíduo, o seu oposto apresenta características complementares que precisam ser trabalhadas por ele para haver uma harmonia entre as potências. 

Pode-se considerar que os 12 signos do zodíaco se dividem em 6 pares que se opõem e se complementam: Áries e Libra, Touro e Escorpião, Gêmeos e Sagitário, Câncer e Capricórnio, Leão e Aquário, Virgem e Peixes.

Áries e Libra 

Considerado o primeiro signo do zodíaco, Áries é do elemento fogo e apresenta qualidades bem específicas perante os demais. Em seu blog, a astróloga explica que o ariano é destemido, competitivo, espontâneo e intenso. Já Libra, o elemento oposto, é representado por uma balança e traz equilíbrio, harmonia e diplomacia. 

As potências que exalam em um podem ser os pontos que precisam ser trabalhados no outro. Cláudia afirma que o libriano pode aprender com Áries um pouco mais sobre a valorização do eu, da sensação de liberdade e da intensidade para viver. Da mesma forma, o ariano pode encontrar em Libra equilíbrio, harmonia e ponderação no dia a dia. 

Touro e Escorpião

O indivíduo do signo de Touro é materialista, perseverante, paciente, determinado e ligado ao trabalho. Seu signo oposto é Escorpião, que está associado à transformação, aos sentimentos profundos, sensibilidade e intuição. 

Esses dois opostos podem se complementar e auxiliar os indivíduos a chegar à evolução. Conforme Cláudia Lisboa, todo o universo de emoções vivenciado pelo escorpiano pode se tornar grandioso e transformador quando conectado às potências do taurino. Sendo assim, Touro e Escorpião se complementam, pois um agrega eficácia à sensibilidade do outro e vice-versa.

Gêmeos e Sagitário

Conhecido pela comunicação, Gêmeos está relacionado ao movimento, adaptabilidade e dualidade. Em contrapartida, o sagitariano é otimista, cultiva o desejo de liberdade e tem alma viajante. 

Cláudia Lisboa afirma que o eixo evolutivo de Gêmeos e Sagitário valoriza a importância dos movimentos da vida. A energia geminiana, repleta de maleabilidade e flexibilidade, pode ser útil para o sagitariano aprender a olhar ao redor. 

Câncer e Capricórnio

Ligado às emoções, o canceriano é empático, emocionalmente instável e ligado ao passado. Já o capricorniano tem metas bem definidas, é expressivo e prático. 

Segundo a metodologia Luz e Sombra, o que está em escassez em Câncer é a definição de limites por ser muito emotivo e volúvel. Enquanto isso, Capricórnio apresenta falta de afetividade. Por isso, um signo pode complementar o outro com suas características mais marcantes. 

Leão e Aquário

Considerado o indivíduo mais autoconfiante do zodíaco, o leonino é atraente, energético e leva alegria por onde passa. O seu oposto é o aquariano, associado ao intelecto, empático e sociável. 

O eixo entre Leão e Aquário é, para Cláudia Lisboa, o momento para equilibrar a força do eu com a coletividade. Sendo assim, esses indivíduos podem aprender que é possível ser altruísta ao mesmo tempo em que expressam sua confiança para o mundo. 

Virgem e Peixes

Os signos de Virgem e Peixes formam o último eixo entre os opostos e complementares e, conforme a astróloga, estão associados à purificação. O virginiano é relacionado à feminilidade, análise crítica e a natureza. Já o pisciano é ligado ao sonho, à espiritualidade, sensibilidade e intuição.

Cláudia Lisboa acredita que a oposição pode ajudar a levar mais simplicidade para os indivíduos de Peixes, que carregam muito sentimento diante das situações, enquanto pode oferecer mais sensibilidade para os virginianos, que costumam ser bastante críticos.

 

Fonte:  Luiz Affonso Mehl