A parcela de pessoas idosas em Minas Gerais é a segunda maior do País, ficando somente atrás de São Paulo. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o grupo representa 3,7 milhões dos habitantes do estado. O envelhecimento provoca a tendência de aumento nas limitações funcionais, o que expõe o indivíduo com mais de 60 anos a situações de vulnerabilidade, inclusive no ambiente doméstico. Especialistas defendem que notificar casos suspeitos de violência contra idosos é imprescindível para garantir o bem-estar e segurança na terceira idade. 

De acordo com a docente do curso de Direito da Faculdade Pitágoras, professora Danielle Dinali, o direito à vida está previsto na Constituição Federal e em vários outros documentos internacionais como a Declaração Universal dos Direitos Humanos e o Pacto de San José da Costa Rica. “A pessoa idosa garante que costumes e ensinamentos sejam repassados de uma geração a outra. Assim, é de extrema importância que seja garantida a vida e integridade desse individuo, seja pelo fato de ser um ser humano ou pela acumulação de seus conhecimentos”.  

A acadêmica explica que as formas de violência se apresentam como ações (agressões físicas, psicológicas, sexuais, corrupção patrimonial e/ou moral) ou omissões (negligência ou abandono), cometidas uma ou várias vezes, capazes de afetar a saúde e de impedir o convívio social de idosos. “A violência à pessoa idosa é mais comum do que se pode imaginar, isso porque, não apenas a agressão física é violência, mas também as agressões verbais, distrato, falta de cuidados e amparo em momentos de necessidade”, diz Dinali.  

Identificar sinais de maus tratos não é uma tarefa simples, segundo a professora. Agressões podem representar um grande impacto na vida dos idosos, pois grande parte da sociedade não está preparada para receber o idoso. “Não há sequer uma preparação do adulto para entrar na fase idosa. De repente chega à aposentadoria, sem transição, sem tarefas dedicadas para isso. A transição para essa fase já é difícil, com as agressões pode acentuar ainda mais tal processo, que naturalmente, deveria fazer parte da história do ser humano”, afirma.  

DENÚNCIA 

O Estatuto do Idoso prevê que os casos suspeitos de violência praticada contra pessoas com mais de 60 anos devem ser objeto de notificação compulsória pelos serviços de saúde públicos e privados à autoridade sanitária. Se a situação persistir ou for confirmada, a questão deve ser comunicada ao Conselho do Idoso, ao Ministério Público ou à Delegacia de Polícia. 

Há cenários em que a percepção sobre irregularidades pode ser prejudicada, como em abusos psicológicos ou patrimoniais. Por isso, construir uma rede de apoio é essencial para a pessoa idosa sair do ciclo costumeiros que, geralmente, se resume aos cuidadores então é preciso encontrar suporte em outras relações. “Violências que são invisíveis aos olhos que até mesmo indivíduos nesta situação de vulnerabilidade não conseguem identificar o que estão vivenciando, são as mais perigosas e necessitam de atenção na mudança de comportamento”, ressalta a professora.  

É possível fazer uma denúncia anônima por meio do Disque 100, da Secretaria de Direitos Humanos. “Enquanto houver denúncias mais políticas públicas serão implementadas em benefício desse grupo. A pessoa idosa precisa de apoio médico, psicológico, e até mesmo de atividade que possam contribuir para o seu bem-estar", afirma a docente. “A fase idosa não pode ser representada apenas por um período de ócio, deve ser um momento em que o indivíduo possa fazer atividades prazerosas”, completa.  

Sobre a Faculdade Pitágoras     

Fundada em 2000, a Faculdade Pitágoras já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação, extensão e ensino técnico, presenciais ou a distância.       

Presente nos estados de Minas Gerais, Maranhão, Goiás, Ceará, Pará, Piauí, Paraíba, Pernambuco, Acre, Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Paraná e São Paulo, a Faculdade Pitágoras presta inúmeros serviços à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Faculdade Pitágoras oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais.      

A Faculdade Pitágoras nasceu herdando a tradição e o ensino de qualidade oferecido pelo Colégio Pitágoras, fundado em 1966, que também deu origem ao grupo Kroton. Para mais informações, acesse o site.       

Sobre a Kroton     

A Kroton nasceu com a missão de transformar a vida das pessoas por meio da educação, compartilhando o conhecimento que forma cidadãos e gera oportunidades no mercado de trabalho. Parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira de capital aberto dentre as principais organizações educacionais do mundo, a Kroton leva educação de qualidade a mais de 1 milhão de estudantes do ensino superior em todo o País. Presente em 1.672 municípios, a instituição conta com 124 unidades próprias, sob as marcas Anhanguera, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar e é, há mais de 20 anos, pioneira no ensino à distância no Brasil. A Kroton possui a maior operação de polos de EAD no país, com 2.517 unidades, e oferece no ambiente digital 100% dos cursos existentes na modalidade presencial. Com a transmissão de mais de 1.000 horas de aulas a cada mês em ambientes virtuais, a Kroton trabalha para oferecer sempre a melhor experiência aos alunos, apoiando sua jornada de formação profissional para que possam alcançar seus objetivos e sonhos. Para mais informações acesse: www.kroton.com.br    

 

Fonte: Ideal H+K Strategies