Após enfrentar pouco mais de um ano em pandemia e de registrar queda de 4,1% em 2020, a economia brasileira começa a se restabelecer. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em relatório divulgado em 1º de junho, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 1,2% nos primeiros três meses de 2021 em relação ao último trimestre de 2020.

Já o PIB da construção civil, setor estratégico para o desenvolvimento sustentado do país, superou a alta do PIB nacional, registrando 2,1% de crescimento em relação ao 4º trimestre de 2020. A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) também aponta aumento de vendas de 27,1% de imóveis, se comparado ao primeiro trimestre de 2020.

Em Minas Gerais, as construtoras têm percebido a demanda por imóveis aumentar. A RKM Engenharia, incorporadora especializada em imóveis de alto luxo, fechou o ano de 2020 com a venda de todas as unidades do empreendimento Kadosh, no Vale do Sereno, em Nova Lima. E o Sereno, lançado em outubro de 2020 na mesma região, já alcançou 44% de vendas em 2021. “Dois fatores provocaram o aquecimento do mercado imobiliário: a menor taxa de juros da história, logo investir em imóvel passou a ser um ótimo negócio, e a pandemia. Já que as pessoas têm passado mais tempo em casa, percebemos que elas estão em busca de espaços cada vez mais modernos e confortáveis. O Sereno por exemplo tem unidades de 188 m² e home office com entrada independente, então está totalmente estruturado para a nova realidade que estamos vivendo”, afirma o diretor comercial da RKM Rodrigo Colares.

Outro bom exemplo do reflexo da pandemia é a CSul Lagoa dos Ingleses, maior projeto de desenvolvimento urbano sustentável da América Latina, que também viu seu desenvolvimento acelerado, ampliando a oferta de serviços comerciais para o público que mora e frequenta o Vetor Sul da região metropolitana de BH. Diversos novos negócios se instalaram na região no último ano e no primeiro semestre de 2021. “Com belas paisagens naturais e infraestrutura organizada e segura, a região passou a ser vista com outros olhos e acabou sendo redescoberta pelas pessoas durante a pandemia. Acreditamos que esse crescimento na demanda imobiliária, que acelerou ainda mais o desenvolvimento da região, é um movimento que veio para ficar”, ressalta Denise Horta, gerente comercial da CSul.

 

Um dos grandes projetos imobiliários na CSul foi o loteamento Costa Laguna, que em 3 meses vendeu todas as 100 unidades que estavam previstas para se esgotarem em um ano. Outro sucesso é o shopping Navegantes que teve a obra dividida em duas fases. A primeira etapa, já finalizada e em funcionamento, contempla um centro comercial, com lojas como o Supermercado Super Nosso, Drogaria Araujo, Lojas Americanas, Kopenhagen, Hermes Pardini, 5àsec, Store, Beb’s, Salão Jader Generoso e outros. Para a segunda fase, está prevista a construção de uma torre residencial, iniciada este mês, e uma comercial, para o segundo semestre.  Em cinco meses, o Grupo EPO vendeu 100% das unidades residenciais e já está com mais de 40% da torre comercial vendida. “Esse sucesso é um reconhecimento do projeto que elaboramos. O Navegantes é um empreendimento pensado para quem deseja respirar o lifestyle da comodidade e do bem-estar no ponto mais nobre da Lagoa dos Ingleses. Um ecossistema completo de serviços, lazer, trabalho, descanso e moradia totalmente ao dispor do morador”, conclui Guilherme Santos, Diretor Comercial do Grupo EPO.

 

Fonte: Luciana Mayer - Rede Comunicação de Resultado