Newton Vieira, a voz mais retumbante da região central de Minas, despede-se assim de um amigo das letras, depois de frisar que por meio dele soube das andanças de Tiradentes pela região: "Ainda sem acreditar na infausta notícia de que Márcio Vicente morreu. Perda enorme para a cultura mineira, especialmente de Sete Lagoas. Eu perco um mestre, um professor, um querido amigo. Jornalista, historiador, escritor, poeta e crítico literário, Márcio Vicente fez muito por todos nós. Foi levado por ele e José Augusto Faria de Sousa, que passei a frequentar as rodas culturais sete-lagoanas, ao lado de Alfredo Valladares, Judith Coelho Maciel, Célia Guimarães Santana, Francisco Timóteo e Mariza da Conceição Pereira, dentre outras personalidades, que me acolheram com tanto carinho. Tornei-me então membro honorário da Academia Sete-Lagoana de Letras. O Márcio era meu confrade também na Academia Municipalista de Letras de MG, na Academia Cordisburguense de Letras "Guimarães Rosa" e no Instituto Histórico e Geográfico de Pompéu. Em sua documentadíssima obra "Tiradentes em Sete Lagoas - um mergulho na história que inscreve a cidade na Inconfidência Mineira", ele conta que Joaquim José da Silva Xavier, o protomártir da Independência, andou pelo território curvelano na época em que comandou o assim chamado Quartel do Sertão. Refere-se o estudioso de nosso passado a uma estrada aberta pelo Alferes e que cortava o antigo povoado de Venda Nova, sede de patrulha. É aí que entra Curvelo. Tiradentes passou por esta nesga de paisagem sertaneja abrindo estradas. Dentre outras coisas, diz o arguto pesquisador: "Merecem registro as estradas que ligavam ao porto fluvial de Jequitibá, no Rio das Velhas, fazendo conexão com o Vínculo do Jaguara e o Zabelê, e a da Fazenda do Maquiné (Cordisburgo), que, depois de cruzar o povoado de Venda Nova, atingia Santo Antônio do Corvello. Esse roteiro Sete Lagoas-Curvelo, que levava ao Tejuco, foi cognominado de O Quinto Caminho pelo historiador sete-lagoano Alfredo Valadares". O corpo de Márcio Vicente foi velado no Casarão - Centro Cultural Nhô Quim Drummond e sepultado no cemitério Santa Helena. À esposa Vera Lúcia e aos filhos Marcelo, Patrícia e Cíntia minha total solidariedade e profundas condolências com abraço consternado".