As hepatites virais são a segunda maior causa de morte entre as doenças infecciosas, depois da tuberculose. Entre os tipos de maior incidência estão as causadas pelos vírus A, B, C, D e E. A Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) estima que, no mundo, pelo menos 400 milhões de pessoas estão infectadas pelos vírus das hepatites B e C, causando 1,4 milhões de mortes por ano.

Segundo Dr. Carlos Aita, médico patologista clínico do DB Diagnósticos, os casos de hepatites virais nem sempre apresentam sintomas e as principais complicações estão relacionadas com quadros crônicos da doença, causados principalmente por diagnósticos tardios e/ou tratamentos inadequados.

“Dados mostram que cerca de 290 milhões de pessoas no mundo têm hepatite viral e desconhecem que estão contaminadas. Diante disso, é fundamental a realização de testes que possibilitem a identificação precoce do vírus. A triagem inicial para diagnóstico das hepatites virais, principalmente nos casos leves e assintomáticos, pode ser feita através de testes sorológicos para detecção de anticorpos contra os diferentes tipos de vírus ou mesmo dos seus antígenos. Nos casos positivos, a confirmação em geral envolve a realização de testes moleculares (PCR) para detecção do material genético do vírus na circulação”, explica.

O médico complementa que a realização destes testes é essencial para antecipar o diagnóstico e, consequentemente, possibilitar maiores chances de respostas aos tratamentos. Os testes de PCR, além de confirmarem o diagnóstico, também permitem a quantificação da carga viral principalmente nos casos de hepatites B e C.

Como medida de prevenção, as vacinas estão disponíveis para as hepatites dos tipos A e B, e ambas são oferecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, quem se vacina para o tipo B, também se imuniza contra o tipo D, já que a replicação do vírus da hepatite delta ocorre pela coinfeccção do vírus HBV.

Outras formas de prevenção incluem o uso de preservativos em todas as relações sexuais; o não compartilhamento de objetos de uso pessoal; o uso de materiais esterilizados ou descartáveis em estúdios de tatuagem e piercing, consultórios médicos, odontológicos e salões de manicure; lavar bem as mãos e os alimentos, antes do consumo.

Sobre o DB Diagnósticos

Fundado em 2011, o DB Diagnósticos é o único laboratório exclusivamente de apoio no mercado brasileiro. O DB conta com três unidades especializadas (DB Toxicológico, o DB Molecular e o DB Patologia) e três unidades de análises clínicas descentralizadas (São José dos Pinhais, Recife e Sorocaba), além das unidades regionais de apoio (URAs) distribuídas por todo o Brasil. Ao longo dos 11 anos de atuação, tornou-se líder no mercado de apoio laboratorial, levando exames de alta complexidade para regiões mais distantes e democratizando o acesso à saúde. Em 2021, o laboratório apresentou um crescimento de 35%, tendo atingido o índice de 558 mil exames realizados e analisados em um único dia.

 

Fonte: Virta Comunicação