A colonoscopia é o principal exame para descoberta de câncer colorretal. Essa neoplasia deve afetar cerca de 40 mil pessoas em 2020 no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer - Inca. Especialistas defendem que, ao completar 45 anos, todas as pessoas devem fazer a colonoscopia como forma de prevenção e rastreamento do câncer de intestino.

Entretanto, segundo o onco-proctologista do Grupo OncoProcto do Hospital Felício Rocho, Rodrigo Paiva, muitas pessoas têm medo do exame. “Por precisar de sedação e um preparo mais dedicado e longo, as pessoas acreditam ser um exame muito complicado. No entanto, não é bem assim”, rebate o médico.

A seguir, Paiva enumera alguns mitos e verdades sobre o exame e esclarece a importância da sua realização.

1.    Colonoscopia dói

MITO. “A realização do exame não traz dor ao paciente, por ser realizado sob sedação e assistência do médico anestesista”, afirma.

2.    Pessoas acima de 45 anos devem fazer o exame

VERDADE. 45 anos é a idade ideal para se fazer o exame de forma preventiva contra o câncer de intestino. Entretanto, a colonoscopia pode ser solicitada mais cedo para verificação de outras doenças.

3.    Somente quem tem alguma doença deve fazer

MITO. Todas as pessoas acima de 45 anos, homem ou mulher, principalmente que têm casos de câncer colorretal na família, devem fazer o exame.

4.    A preparação para a o exame é rígida

MITO. Não se trata de uma preparação rígida, mas cuidadosa. “São necessários dois dias para preparo e realização do exame, após os quais o paciente encontra-se completamente restabelecido para suas atividades habituais”, esclarece Rodrigo Paiva.

5.    A colonoscopia também funciona como prevenção

VERDADE. Além de ser um exame de rastreamento, a colonoscopia funciona como prevenção pois, por meio dela, é possível a retirada de pólipos que, no futuro, poderiam virar tumores malignos. “A remoção desses pequenos pólipos, ainda na sua fase inicial, realmente interrompe seu ciclo de crescimento e transformação em câncer”, comenta o médico.

6.    A colonoscopia rastreia outros tipos de doenças

VERDADE. Além do câncer de intestino, o exame é também utilizado para detectar outras doenças, como Síndrome do Intestino Irritável; Doença de Crohn e outras.

7.    Corre-se o risco de perfuração do intestino

VERDADE. Porém, a colonoscopia é um exame seguro e deve ser realizado por profissionais capacitados. “Os episódios que envolvem complicações são extremamente raros”, garante.

8.    Algumas pessoas não podem fazer

VERDADE. Algumas pessoas, portadoras de outras síndromes, não têm a indicação para realizar o exame. “Pacientes com diverticulite aguda, distensão tóxica do cólon ou obstrução gastrointestinal não têm indicação para se submeter à colonoscopia”, exemplifica.

Sobre o Grupo Onco-Procto do Hospital Felício Rocho:

O Grupo Onco-Procto do Hospital Felício Rocho é composto por um corpo médico altamente capacitado que atua no diagnóstico e tratamento de tumores do cólon, reto, ânus e peritônio. Além de consultas e exames simples, os profissionais do grupo também realizam procedimentos de alta complexidade, como cirurgia citorredutora, quimioterapia intraperitoneal, cirurgia videolaparoscópica e cirurgia robótica. Para oferecer um atendimento completo, o grupo conta com as especialidades médicas de coloproctologia, oncologia, radioterapia, genética, nutrologia e cuidados paliativos. Entre as especialidades não médicas estão psicologia, fisioterapia e nutrição.

Ricardo Cembranelli, Rodrigo Paiva e Fábio Lopes estão entre os médicos que compõem o Grupo Onco-Procto do Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte/MG.

 

 

Fonte:Hipertexto Comunicação Empresarial