De acordo com dados do Conselho Federal de Odontologia (CFO), o Brasil possui atualmente 336.160 cirurgiões-dentistas. Apesar do número expressivo de profissionais, a distribuição deles está demasiadamente concentrada na Região Sudeste.

Enquanto São Paulo é o estado com maior número de dentistas, chegando a somar 97.604 profissionais, o Acre é o estado com menor número, contando apenas com 842.

Ainda segundo dados do CFO, o Brasil é o país que mais tem dentistas no mundo, mas a má distribuição geográfica dos serviços de odontologia acaba afetando o atendimento à população. 

O Ministério da Saúde em parceria com o IBGE afirma que 55% dos brasileiros não vão ao dentista uma vez por ano, conforme é recomendado.

O resultado da baixa frequência de visitas ao profissional de saúde pode ser observado na boca da população. Cerca de 41,5% da população com mais de 60 anos já perdeu todos os dentes.

Mas a perda dos dentes não é a única consequência do descuido com a saúde bucal. Também pode ocorrer cáries, mau hálito e gengivite, além de afetar a saúde como um todo.

Outro fator negativo é que a inclusão dos dentistas nos serviços públicos é recente, de modo que os serviços odontológicos sob a tutela do SUS prestados à população correspondem a 30,7%, enquanto a rede particular é responsável por 69,3% dos cuidados odontológicos.

Considerando o cenário atual, a Unimed Odonto observou a necessidade de abordar o assunto mais profundamente e desenvolveu o e-book “Panorama da saúde bucal no Brasil”.

O e-book traz dados completos sobre a quantidade de profissionais, clínicas e cursos da área em cada estado brasileiro. O conteúdo também disserta sobre o processo histórico da odontologia no Brasil, a importância da saúde bucal e o que mudou com a pandemia.

 

Fonte: Maria Gabriela Ortiz