Muitos de nós na sociedade atual estamos adaptados a observar apenas a decoração e a beleza dos objetos na mesa. Talvez por isso seja comum a pergunta permeando as mentes alheias: "O que seria esse 'jarro bonito' onde colocam o vinho?". 

Este é o Decantador, também chamado Decanter. Além de toda sua elegância natural, este clássico objetivo traz funções essenciais para todos os amantes de vinhos. 

Já faz muito tempo que especialistas e apreciadores de vinhos utilizam este recipiente para realçar o aroma e o sabor, entre outras características da bebida. Agora poderemos entender melhor como desfrutar as funções deste objeto primordial no mundo da Enologia. 

Para começarmos a entender o Decantador, é preciso lembrar que ele possui duas funções principais para amplificar as experiências de degustação. A primeira função é claramente decantar os pequenos resíduos e sedimentos que comumente ficam estacionados no fundo das garrafas, e a segunda é a mágica oxigenação do vinho. 

Embora no mercado seja possível encontrá-lo em variadas apresentações, a sua forma mais comum e aconselhável inicialmente, é de vidro transparente com uma base larga e espaçosa, onde ficam os resíduos, facilitando a degustação dos vinhos mais antigos, já que hoje em dia a maioria destas bebidas passam por um elaborado processo de filtragem. 

Vamos então para a parte interessante, como usar o Decanter e para quais momentos eles são mais indicados no dia a dia, independente de estar bebendo um vinho convencional ou um vinho porca de murça. Existe hoje uma base de especialistas que indicam a utilização do decantador para quaisquer bebidas que passam pelo processo de fermentação, neste caso vamos aplicar ao clássico vinho. 

Existe uma variação na forma e no resultado da decantação, conforme a idade do vinho, então quando aplicar os conselhos dispostos aqui, considere a utilização correta para o vinho jovem e o processo adequado para a decantação de vinhos envelhecidos. 

Começando pelo exemplar mais jovem, o processo de decantar o vinho antes de beber, possibilidade de maturação mais veloz do que ocorreria no tempo comum por serem naturalmente mais ácidos, com a exposição ao oxigênio reduzimos a sensação dos taninos no paladar, tornando a experiência mais leve. É aconselhável utilizar um Decantador de base larga e plana. 

Sabendo um pouco mais sobre estes detalhes para iniciarmos nossa jornada nesta prática que acompanha a humanidade desde a antiguidade, podemos entregar um conselho que a maioria das pessoas passam despercebidas sem que se dêem conta da importância desta etapa. O momento de passar o vinho para o decantador, a paciência e a atenção são os astros deste momento

Após garantir que o gargalo da garrafa esteja limpo, derrame lentamente a bebida no recipiente, garantindo que não seja despejado em "goles", mas sim de forma que o vinho percorra as laterais internas até chegar à base, ao invés de despejar diretamente no fundo do recipiente.

 

 

Fonte: Danilo Israel  - Promovendo Parcerias