Prêmio BDMG Instrumental chega à sua 18ª edição em 2018

Alcançando a maioridade, premiação é uma amostra da boa música que se faz no estado, referência de qualidade e originalidade para todo o país


Por Bem Minas

02/05/2018 às 09:24:00

Prêmio BDMG Instrumental chega à sua 18ª edição em 2018

Berço de grandes nomes da música instrumental brasileira, Minas Gerais segue a tradição de talentosos compositores, arranjadores e instrumentistas. Prova disso é a longevidade do Prêmio BDMG Instrumental que, há 18 anos, consagra músicos que se destacam, a eles proporcionando voos maiores em suas carreiras.

Nos dias 4 (sexta-feira), às 20h,  5 e 6 de maio (sábado e domingo), às 18h, será realizada no Teatro Sesiminas, a 18ª edição do Prêmio BDMG Instrumental, que apoia e divulga a música instrumental mineira.

Ao todo, doze músicos se apresentarão para o público e para a comissão julgadora. Apenas quatro deles receberão o prêmio de R$ 12 mil e farão shows, em Belo Horizonte, no CCBB-BH, com a participação de um músico renomado, e em São Paulo, no programa Instrumental Sesc Brasil, do Sesc-SP.

No domingo (6/5), dia no qual os vencedores serão revelados, o músico Samy Erick apresentará um pocket show do CD Rebento, vencedor do Prêmio Marco Antônio Araújo de melhor CD autoral, instrumental e de produção independente, produzido entre janeiro e dezembro de 2017. Na ocasião, os vencedores da primeira edição do Prêmio Flávio Henrique, Irene Bertachini e Leandro César, receberão a premiação pelo álbum Revoada. O acesso será gratuito.

Este ano, os responsáveis pela escolha dos semifinalistas do BDMG Instrumental e do vencedor do Prêmio Marco Antônio Araújo foram Célio Balona, Celso Moreira e Cléber Alves, conhecidos no cenário da música instrumental em todo país.

Entre os 32 trabalhos inscritos para a premiação, a comissão julgadora escolheu 12, que concorrerão ao prêmio final. São eles, 13 Cordas – Carlos Walter e Sílvio Carlos (violão), Davi Fonseca (piano), Deivid Santos (violão), Expedito Andrade (guitarra), Filipe Brandão (bateria), João Machala (trombone), Luisa Mitre (piano), Matheus Barbosa (guitarra), Matheus Luna (violão), Nô Corrêa (contrabaixo elétrico), Ravi Kefi (saxofone) e Sanchez-Chacal (contrabaixo).

“Eu, que tenho acompanhado o prêmio ao longo desses 18 anos, assistindo as apresentações dos concorrentes e como jurado, fico feliz em constatar a evolução da música praticada aqui e a grande criatividade e talento de nossos músicos que, independentemente da idade, nos mostram um trabalho de altíssima qualidade”, revela o Célio Balona.

A opinião de Célio é compartilhada pelo compositor, arranjador e guitarrista Samy Erick. Vencedor da 14ª edição do Prêmio BDMG Instrumental, Samy retorna ao palco da premiação para apresentar um pocket show do disco vencedor do Prêmio Marco Antônio Araújo desta edição. O CD Rebento é resultado da mistura de músicas, culturas, fatos e experiências vividas por Samy.

“O CD tem a pretensão de mostrar, através de diferentes  sonoridades, as minhas principais influências. Sou muito grato ao BDMG Cultural pelo Prêmio BDMG Instrumental, que foi um dos importantes impulsos para a elaboração deste disco, e pelo Prêmio Marco Antônio Araújo, que é motivador de um caminho a seguir”, afirma o músico.   

Samy será acompanhado por um time de peso, formado por Alexandre Andrés (flauta), Aloízio Horta (baixo), Breno Mendonça (sax), Gladston Vieira (bateria) e Serginho Silva (percussão).

Nesses 18 anos de Prêmio BDMG Instrumental, foram consagrados 68 músicos. Também foram revelados inúmeros instrumentistas, compositores e arranjadores. Entre os músicos que passaram pela premiação estão Geraldo Viana, Flávio Henrique, Thiago Delegado, Rafael Martini e Weber Lopes.


Serviço:

18º Prêmio BDMG Instrumental – Final
Data/horário: 
Dias 4, às 20h, 5 e 6 de maio, às 18h
Local: Teatro Sesiminas – Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia - Belo Horizonte (MG)
Acesso gratuito
Mais informações: (31) 3219-8691

 

Fonte: Agência Minas

Imagem: Google